Campanha Nacional de vacinação contra Gripe e Sarampo segue ate dia 03 de junho!

gripe é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. Ela é provocada pelo vírus da influenza e tem grande potencial de transmissão. O vírus se propaga facilmente, levando a casos leves, mas, também, a casos graves, que aumentam as taxas de hospitalização e provocam a morte de pessoas mais vulneráveis à doença.

vacinação é a forma mais eficaz de prevenir a gripe e proteger as pessoas com maior risco de desenvolver complicações. A vacina é segura, evita casos graves e óbitos por gripe.

sarampo é uma doença viral aguda altamente transmissível que pode apresentar complicações, principalmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

Para evitar surtos da doença, a campanha de vacinação em 2022 será focada em crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade e trabalhadores da saúde.

Tá certo ou errado?

A vacina provoca gripe:  ERRADO
Não provoca. A vacina é composta por fragmentos dos vírus ou por vírus mortos, por isso, não causa a gripe.

A vacina pode ocasionar febre, dor e mal-estar:  CERTO
A vacina, em geral, não causa sensação de desconforto após sua administração. Geralmente, as reações (dor no local da injeção, eritema e enduração) ocorrem no local onde foi aplicada a vacina, mas desaparecem em até 48 horas. Contudo, um número reduzido de pessoas pode apresentar febre e mal-estar.

Eficácia

A vacina tem efeito imediato:  ERRADO
A proteção ocorre de duas a três semanas. Por isso, é importante sua administração antes de iniciar o inverno.

Apenas uma vacina protege contra a gripe:  ERRADO
Existem duas vacinas: a trivalente, disponível na rede pública, e a tetravalente (ou quadrivalente), disponível em serviços privados. A primeira protege contra a gripe A/H1N1, A/H3N3 e um tipo de cepa B, enquanto a segunda possui uma cepa B a mais.

Cuidados

Pessoas com febre NÃO podem tomar a vacina:  CERTO
Recomenda-se adiar a vacinação nos casos de doenças febris agudas, moderadas ou graves até a resolução do quadro, para que esses sintomas não sejam confundidos com reações à vacina.

Crianças com alergia a ovo não devem ser vacinadas contra o sarampo:  ERRADO
Mesmo quando grave, a alergia a ovo não contraindica o uso da vacina tríplice viral. Por precaução, crianças com história de anafilaxia grave ao ovo devem ser vacinadas em ambiente com condições adequadas de atendimento de urgências/emergências ou nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE).

Quem toma vacina contra o sarampo não pode doar sangue por quatro semanas:  CERTO
A vacina é composta por vírus vivos atenuados, o que provoca a inaptidão para doação de sangue pelo período de quatro semanas após a vacinação. Para que a vacinação contra o sarampo não interfira no número de doações de sangue, o Ministério da Saúde recomenda que os trabalhadores da saúde que tenham interesse em doar sangue busquem serviços de hemoterapia para procederem à doação antes da vacinação.

Gestantes NÃO podem tomar a vacina contra o sarampo:  CERTO
As gestantes não vacinadas ou com esquema incompleto para o sarampo não deverão receber a vacina tríplice viral. A vacinação contra o sarampo deverá ser agendada para o pós-parto. Caso a trabalhadora gestante seja vacinada inadvertidamente com a vacina tríplice viral não é indicada a interrupção da gravidez. Entretanto, essa gestante deverá ser acompanhada no pré-natal para identificar possíveis intercorrências.

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *