41% dos bombeiros enviados do RJ para o interior da Bahia estão com covid-19

Embarque dos agentes do corpo de bombeiros do Rio de Janeiro para a Bahia, na quarta-feira (29). Nenhum deles utilizava máscaras (Foto: Ricardo Cassiano)

As chuvas torrenciais que atingiram o extremo-sul, sul, centro-sul e sudoeste da Bahia mobilizaram esforços de grupamentos militares de todo o país. No sábado (1), porém, 19 dos 46 bombeiros que vieram do Rio de Janeiro prestar ajuda na região de Vitória da Conquista testaram positivo para o coronavírus. Todos os infectados estão de quarentena em um hotel na cidade. 

Os bombeiros receberam os resultados dos testes no sábado (1) de noite. Uma equipe médica prestou os primeiros atendimentos ainda no alojamento em que eles se encontravam. Na mesma noite, o local passou por um processo de desinfecção e os militares foram transferidos para o hotel. Alguns deles apresentam sintomas leves, como febre, e outros estão assintomáticos, mas todos passam bem, de acordo com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro (CBMERJ), Leandro Monteiro. 

Considerando os contatos e interação da tropa, a SMS e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) decidiram realizar testes em todos que estavam no alojamento. Então foram detectados 19 casos positivos. Nesta segunda-feira (3), novos testes de RT-PCR serão realizados nos demais que não tiveram diagnóstico, considerando a janela imunológica e tempo de incubação do vírus, segundo a prefeitura de Vitória da Conquista. 

Os 19 militares chegaram na Bahia na última quarta-feira (29) e agora estão se alimentando nos quartos, além de terem recebido kits com analgésicos e máscaras. Ontem, dia 2, uma equipe de médicos, enfermeiros e auxiliares foi enviada,  por meio de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), para reforçar os cuidados aos diagnosticados, de acordo com o CBMERJ.

O imunologista e professor da Universidade Federal da Bahia, Celso Santana, explica que o tempo de incubação do vírus é normalmente de cinco a 12 dias, mas que pode chegar até 15. Por isso, é possível que os bombeiros tenham embarcado no Rio de Janeiro contaminados, uma vez que os sintomas podem demorar para aparecer.

Ainda de acordo com Celso, é imprescindível que esses agentes tenham vindo para a Bahia com o ciclo de imunização completo: “Bombeiros não devem vir combater enchentes sem estarem vacinados”. O CBMERJ não informou se os militares foram testados antes de viajar e nem se todos estão vacinados. 

O imunologista ressalta ainda que todos que tiveram contato com os infectados devem fazer testagem entre um a seis dias: “Eles devem ser acompanhados por uma equipe médica para saber quando os testes devem ser feitos, levando em consideração a janela imunológica”.  

Fonte: *Correio

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.