Rússia ataca a Ucrânia com tanques e bombardeios em Kiev e outras cidades

Exército ucraniano afirma ter matado 50 ocupantes russos nas primeiras horas da invasão

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou, na madrugada desta quinta-feira, 24, em pronunciamento aberto de TV, uma operação militar nas regiões separatistas do leste da Ucrânia. Estruturas militares localizadas em diferentes cidades ucranianas – inclusive na capital, Kiev – foram atacadas.
Segundo a agência Interfax, tropas russas entraram, também, nas cidades portuárias de Odessa e Mariupol, o principal município sob controle de Kiev na linha de frente com os separatistas no Leste do país.
Em seu pronunciamento, Putin justificou a ação ao afirmar que a Rússia não poderia “tolerar ameaças da Ucrânia”. Putin recomendou aos soldados ucranianos que “larguem suas armas e voltem para casa”. Segundo Putin, ele não pretende ocupar a Ucrânia e que seu objetivo é a “desmilitarização” da vizinha.
Aos adversários ocidentais, o presidente russo fez ameaças: “Agora, algumas palavras importantes, muito importantes para aqueles que podem ser tentados a intervir de fora em eventos em andamento”, disse Putin.
“Quem quer que tente interferir conosco, e ainda mais para criar ameaças ao nosso país, ao nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e o levará a consequências como você nunca experimentou em sua história. Estamos prontos para qualquer desenvolvimento de eventos. Todas as decisões necessárias a esse respeito foram tomadas. Espero ser ouvido.”
Em vídeo divulgado nas redes sociais, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky anunciou que impôs a lei marcial no país e pediu que a população permaneça calma.
“Caros cidadãos ucranianos, esta manhã o presidente Putin anunciou uma operação militar especial em Donbas. A Rússia realizou ataques contra nossa infraestrutura militar e nossos guardas de fronteira. Ouviram-se explosões em muitas cidades da Ucrânia. Estamos introduzindo a lei marcial em todo o território do nosso país”, declarou.
O ministro ucraniano de Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, afirmou que Putin ordenou invasão de larga escala. “Cidades pacíficas da Ucrânia estão sob ataque. Esta é uma guerra de agressão”, escreveu.

Fonte: A Tarde

A Otan promete uma decisão de defesa

Os líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) participarão amanhã, sexta-feira, 25, de uma reunião de cúpula por videoconferência para discutir as ações militares iniciadas pela Rússia na Ucrânia, afirmaram  várias fontes diplomáticas.

A Otan informou em um comunicado que os Estados membros decidiram adotar “passos adicionais” para reforçar “a defesa em toda a aliança”. 

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *