Mineradora é acusada de detonações ilegais na Chapada Diamantina

A  Brazil Iron possui nove processos no Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos
Impacto ambiental – Atuação da empresa Brazil Iron nos municípios de Piatã e Abaíra é questionada por ambientalistas

A mineradora Brazil Iron possui nove processos no Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), entre 2019 e 2022, por práticas que são irregulares, segundo ambientalistas. A empresa inglesa atua na região de Piatã e Abaíra, na Chapada Diamantina.

Em 2022, o Inema recebeu uma nova denúncia contra a mineradora por intervenção numa Área de Proteção Permanente (APP), com prejuízos para os recursos hídricos em decorrência da atividade de mineração.

Já em 2020, as denúncias contra a empresa foram por mineração irregular com a exploração de ferro e manganês e a instalação de forno sem filtro para limpeza do ar. Foi acusada também de quebrar as pedras – o que culminou, de acordo com os denunciantes, na criação de poeira de ferro na água e nas casas localizadas no entorno.

Na época, os moradores relatavam que, além da poluição do ambiente, a comunidade sofria também com a poluição sonora, pois a empresa passou a trabalhar sem interrupção. Isso gerou, de acordo com os habitantes locais,  um grande barulho por causa do maquinário.

Já em 2019 foi o ano que concentrou quatro entradas de ações no Inema contra a Brazil Iron. A primeira data de 25 de setembro daquele ano e o denunciante informou que a empresa estava fazendo detonações na Fazenda Mocó.

Fonte-trechos: A Tarde

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *