Com Fé e Devoção, católicos celebraram a Semana Santa em Morro do Chapéu!

Procissão do Encontro, realizado na Sexta-Feira da Paixão do Senhor, representa o doloroso encontro entre a Mãe e o Filho. Teve seu início com os homens saindo da Capelinha em procissão com a imagem do Senhor dos Passos e as mulheres saindo do Santuário com a imagem de Nossa Senhora das Dores pelas ruas da cidade. O encontro se culmina em frente ao Santuário em momento profundo de fé e oração.

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e área interna

Procissão do Senhor Morto e de Nossa Senhora das Dores realizada após a Celebração da Paixão na sexta-feira santa, que relembra o momento que os discípulos retiraram o corpo do Senhor crucificado para sepultar. A procissão percorreu em caminhada orante pelas ruas da cidade encerrando no Santuário com o Ofício da Paixão.

Pode ser uma imagem de 4 pessoas, pessoas em pé e ao ar livre

No decorrer do Sábado Santo, a Igreja está junto ao sepulcro do Senhor, meditando a paixão e morte, a descida de Jesus à mansão dos mortos e ainda aguardando no jejum e oração a sua ressurreição. No dia do silêncio: a comunidade cristã vela junto ao sepulcro. Calam os sinos e os instrumentos. É ensaiado o aleluia, mas em voz baixa. É o dia para aprofundar. Para contemplar. O altar está despojado. O sacrário aberto e vazio. O Sábado está no próprio coração do Tríduo Pascal. Entre a morte da Sexta-feira e a ressurreição do Domingo nos detemos no sepulcro. Um dia ponte, mas com personalidade. Ao anoitecer, dar-se início à Vigília Pascal. Já não é mais sábado, já não é mais tristeza (mas o silêncio permanece).

Pode ser uma imagem de 3 pessoas, pessoas em pé e ao ar livre
Pode ser uma imagem de 1 pessoa e área interna

É nessa noite santa que o Cristo ressuscitará! Ao começar a vigília, a igreja permanece ainda com as luzes apagadas porque será aceso o círio. O Círio Pascal, uma vela grande contendo o ano corrente e as letras Alfa e Ômega, simboliza a luz de Cristo, pois Jesus mesmo disse: “Eu sou a luz do mundo!”. Missa da Vigília Pascal que fez do sábado santo uma noite de luz. Teve seu início na Praça do Fórum com a liturgia da luz onde dá-se a bênção do fogo para acender o Círio Pascal e alimentar as velas dos fiéis que seguiram em procissão luminosa até a Igreja Matriz e fez-se a Proclamação da Páscoa. Seguindo com a Liturgia da Palavra que traz as Leituras do Antigo e novo Testamento que contempla o amor de Deus que se manifesta desde a criação para assim cantar o Glória e anunciar a Ressurreição de Jesus Cristo. Continuou com a Liturgia Batismal onde tudo o que é anunciado se faz realidade através dos sacramentos, dos quais, o batismo é o primeiro, nessa parte se dá a bênção da fonte batismal, a renovação das promessas do Batismo, consta ainda, o canto da ladainha dos santos, a bênção da água, a aspersão de toda a assembleia com a água benta e a oração universal. Por fim, a Liturgia Eucarística nos convida a viver a nova vida de ressuscitados junto com Jesus! Cristo Ressuscitou, Ele vive, Aleluia. Feliz Páscoa!

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas em pé e área interna

Texto e Fotos: Site Morro Noticias

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *