Ucrânia adia evacuação de Mariupol após violação de cessar-fogo e Empresário russo oferece recompensa por captura de Putin.

A retirada dos habitantes de Mariupol, porto estratégico ucraniano cercado pelas forças russas e seus aliados, foi adiada por múltiplas violações russas do cessar-fogo, acusou a prefeitura da cidade neste sábado. A retirada de civis, que deveria começar antes do meio-dia (horário local), “foi adiada por razões de segurança” porque as forças russas “continuam bombardeando Mariupol e seus arredores”, afirmou a prefeitura no Telegram. O município pediu aos civis que estavam reunidos nos pontos de saída da cidade que “retornem para os refúgios”. “Negociações estão em curso com a Rússia para estabelecer um (cessar-fogo) e garantir a instalação de um corredor humanitário”, acrescentou.

Na manhã deste sábado, o ministério russo da Defesa anunciou a entrada em vigor de um cessar-fogo a partir das 7H00 GMT (4H00 de Brasília) para permitir que os civis de Mariupol e da cidade de Volnovakha, 60 quilômetros ao norte, possam deixar a área de conflito.

“VIVO OU MORTO”

Um empresário russo ofereceu um prêmio de US$ 1 milhão para quem conseguir capturar o presidente russo, Vladimir Putin.  Alex Konanykhin fez a oferta em suas redes sociais e no LinkedIn. A postagem, com a imagem do autocrata russo, diz:  “Procurado: vivo ou morto, por assassinato em massa”.

“Eu prometo pagar US$ 1.000.000 para o oficial que, de acordo com seu dever constitucional, prenda Putin como um prisioneiro de guerra pelas leis russas e internacionais”, escreveu.

E adicionou: “Putin não é o presidente da Rússia, pois chegou ao poder como resultado de uma operação especial que explodiu prédios, depois violou a Constituição ao eliminar eleições livres e assassinar seus oponentes”.

“Como um russo por etnia e um cidadão russo, eu vejo como meu dever moral facilitar a ‘desnazificação’ da Rússia. Eu continuarei minha assistência à Ucrânia em seus esforços heroicos para aguentar o ataque da horda de Putin”, finalizou.

O empresário, no entanto, explicou, em outro post, que não está pagando pelo assassinato de Putin, mas pela prisão do mandatário russo. 

“Alguns comentários sugerem que prometi pagar pelo assassinato de Putin. Isto não é verdade. Embora esse resultado (assassinato de Putin)  fosse comemorado por milhões de pessoas em todo o mundo, acredito que Putin deve ser levado à justiça”, explicou. 

Fonte: A Tarde

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *