João de Deus é condenado a mais 44 anos de prisão por estupro contra mulheres

Condenado a mais de 60 anos de prisão, o médium João de Deus foi condenado a mais 44 anos e seis meses de prisão em regime fechado por quatro crimes de estupro. A sentença do juiz Marcos Boechat, da comarca de Abadiânia, foi publicada ontem, 25, pelo Tribunal de Justiça de Goiás.

Estes quatro casos teriam ocorrido entre 2009 e 2018. Esta é a quarta condenação contra o médium, que atualmente está em regime domiciliar. Além da prisão, o juiz determinou que João de Deus deverá indenizar as vítimas com valores que variam entre R$ 20 mil a R$ 75 mil.

As primeiras denúncias contra o médium surgiram em 2018 após relatos de mulheres ao programa do apresentador Pedro Bial. Segundo relatos de vítimas, o médium cometia os crimes sob alegação de integrar um suposto tratamento espiritual.

Ele foi condenado à prisão e cumpriu em regime fechado até março de 2020, quando foi transferido ao regime domiciliar por causa da pandemia da Covid-19. Em janeiro de 2020 ele foi condenado a mais 40 anos de prisão por crimes sexuais contra cinco mulheres.

Em maio deste ano ele foi condenado novamente por violação sexual mediante fraude.

Em agosto ele voltou ao presídio, mas retornou ao regime domiciliar no mês seguinte. João de Deus nega todas as acusações e sua defesa informou que ainda não foi intimada e que sequer conhece o teor da condenação.

Fonte: A tarde

Comentários Facebook
Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.